A origem do balé clássico #PassosHistóricos

Conhecer nosso passado é essencial para construirmos um presente melhor. Na dança é muito importante estudarmos quem veio antes de nós para nos inspirar e para criarmos novas coreografias. Por isso, na série #PassosHistóricos contamos fatos curiosos sobre o mundo da dança!


O balé surgiu na Itália no século 15. O primeiro registro de uma apresentação de balé é de 1489 durante o casamento do Duque de Milão com Isabel Árgon.

A origem do balé na França veio pelas mãos da italiana Catarina de Medicis, que se tornou rainha da França após seu casamento com o rei francês Henrique II. Naquela época, os espetáculos de balé duravam horas e reuniam dança, poesia, canto e sempre contavam com uma orquestra musical.

Popularização do balé na França

O auge do balé clássico veio cerca de 100 anos mais tarde, na corte do rei Luís XIV. O rei era um grande bailarino e até ganhou o apelido de Rei Sol pela roupa que vestia em um papel que desempenhou no espetáculo Ballet de La Nuit.

Luís XIV foi responsável pela criação da Academia Real de Ballet em 1661 e anos mais tarde, fundou a Escola Real de Ballet. O professor francês Pierre Beuachamp foi o criador das cinco posições de pés do balé clássico que ainda hoje são utilizadas por bailarinos em todo o mundo.

Surgimento das vestimentas atuais

Por volta do século 18, o balé ficou mais parecido com a forma atual, focando apenas na dança e na música. Foi também nessa época que as bailarinas passaram a cortar seus vestidos e tirar os saltos de seus sapatos para poderem se movimentar com mais liberdade.

Na semana que vem, vamos falar mais sobre a origem do balé na Rússia, outra grande escola de balé clássico e responsável por criar grandes espetáculos como O Quebra-Nozes, Baile dos Cisnes e Giselle.

Até lá!


Para saber mais do nosso dia a dia e sobre a preparação para as próximas competições, siga a gente no Facebook e no Instagram

About the author: Equipe Sigma

Leave a Reply

Your email address will not be published.